Autores: Célio F. B. Haddad, Luís Felipe Toledo e Cynthia P. A. Prado
Editores: Ruy Barbosa e Sérgio Pompéia

Este é o primeiro guia ilustrado lançado no Brasil contendo espécies de anfíbios de toda a extensão da Mata Atlântica. Nesta obra são apresentadas 180 espécies representando cerca de 40 % da fauna conhecida para esse bioma. O guia também inclui espécies de todas as famílias de anuros da Mata Atlântica, espécies endêmicas, e até mesmo já consideradas extintas.

Esta publicação aborda informações básicas sobre as espécies, como habitat, comportamento e distribuição geográfica. Muitos desses dados são inéditos e estão embasados em décadas de pesquisas com anfíbios por todo o país. O guia é organizado de forma que qualquer pessoa possa pesquisar seu conteúdo, sem limites de idade e sem a necessidade de conhecimentos científicos.

Autores: Osvaldo Takeshi Oyakawa, Alberto Akama, Kelly Cristina Mautari e José Cezar Nolasco.

Guia ilustrado produzido para identificação de pequenos peixes encontrados nos riachos da Mata Atlântica, direcionado para pesquisadores, professores, estudantes e para as pessoas que tenham interesse em conhecer ou aprofundar mais seus conhecimentos sobre as espécies de peixes brasileiros.

Escrito em uma linguagem simples e objetiva, além de ser ricamente ilustrado, o livro aborda aspectos da ecologia dos riachos da Mata Atlântica do Vale do Ribeira e apresenta informações sobre 73 espécies de peixes, contendo fotos coloridas e dados sobre morfologia, distribuição geográfica, habitat e comportamento.

A obra resultou de pesquisas científicas realizadas por um grupo de pesquisadores do Museu de Zoologia da USP, desenvolvido no âmbito do Projeto Biota, financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo – FAPESP. O trabalho envolveu dois anos de levantamentos de campo, em riachos das Unidades de Conservação do Vale do Ribeira de Iguape, no sul do estado de São Paulo.

As informações contidas nesta publicação vêm preencher uma lacuna no conhecimento dos animais que habitam esse ecossistema, além de ser um excelente veículo para a conscientização da necessidade de protegermos a biota nativa da região.

Autores: Daniela Sampaio, Vinícius Castro Souza, Alexandre A. de Oliveira, Juliana de Paula-Souza e Ricardo Ribeiro Rodrigues.

Guia ilustrado produzido para facilitar a identificação de árvores presentes nas matas de restinga, destinado tanto aos pesquisadores, como para aqueles que pretendem reconhecer as espécies de árvores, conservá-las, adimirá-las ou saber um pouco mais sobre a flora brasileira. Contem 111 espécies pertencentes a 41 diferentes famílias. Para todas as espécies são apresentadas fotos de árvore ou ramo, da casca externa e interna, das faces das folhas, das inflorescências ou flores e dos frutos.

A pesquisa que gerou o material botânico contido no guia foi realizada na Ilha do Cardoso, situada no litoral sul de São Paulo. No entanto, este guia tem abrangência bem maior já que as espécies estudadas apresentam ampla distribuição no estado de São Paulo e estados vizinhos.

O trabalho original é resultado da dissertação de mestrado da bióloga Daniela Sampaio, primeira autora do livro e das fotografias.

O Estudo faz parte do projeto temático: “Diversidade, dinâmica e conservação em florestas do Estado de São Paulo: 40 hectares de parcelas permanentes”, com financiamento da Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado de São Paulo – FAPESP.

Autores: Luís Felipe Toledo, João G. R. Giovanelli, Luís O. M. Giasson, Cynthia P. A. Prado, Lorena D. Guimarães, Rogério P. Bastos, Célio F. B. Haddad.

Este guia foi desenvolvido para ser utilizado de forma interativa, fácil e divertida. Contém informações sobre 63 espécies de anfíbios anuros (sapos, rãs e pererecas) encontrados no Cerrado, Campos rupestres e Pantanal. Seu conteúdo está organizado de forma que qualquer pessoa consiga pesquisar as informações, visualizar as fotos e ouvir o canto das espécies apresentadas.

O guia é destinado para pesquisadores, professores, estudantes e para as pessoas que tenham interesse em saber mais sobre as espécies de anfíbios da fauna brasileira. Além da sua programação interativa, o CD contém uma pasta com os arquivos de som em formato wav que permite sua reprodução em CD players, podendo ser utilizado em pesquisas de campo.

Coordenação Geral: Sérgio Pompéia; Direção: Fábio Woody e Jayme Serva; Roteiro: Marcos Pompéia; Produção Executiva: Ana Luisa Howard

Cinco mil anos atrás, já havia gente ocupando o litoral do que hoje é a Baía de Santos. De lá para cá, essa costa recortada tem sido a principal ligação do Brasil com o mundo. Nos tempos da colônia, foi ali que se fundou a primeira vila do Brasil, São Vicente. Foi por ali que chegaram os jesuítas que, depois, fundaram São Paulo. Em Santos começou a independência do Brasil e, sete décadas depois, nasceu a Companhia Docas de Santos, que fez dali o principal porto do Brasil. Personagens memoráveis, piratas, inventores, líderes operários e governantes fizeram parte dessa história, que agora é contada nos 26 minutos deste documentário. Você pode acompanhá-la, não apenas assistindo ao filme, mas também acessando seu conteúdo oculto: 21 video-biografias extras, centenas de fotos e mapas antigos e imagens do patrimônio histórico legado. Tudo com navegação simples e intuitiva.

Assista, navegue e aproveite.

Duração aproximada: 26 minutos
Áudio: Português
Legendas: Espanhol, Inglês e Português
Classificação: Livre
Formato de Tela: 4 x 3
Compatibilidade: ALL
Peso: 150g
Medidas: 13,5 x 19cm (espessura 1,5cm)

Construída pela Companhia Docas de Santos, para gerar energia elétrica para o Porto de Santos, a Usina Hidrelétrica de Itatinga foi inaugurada em 1910. A Docas, como era chamada, pertencia à família Guinle, do Rio de Janeiro, que a administrou até 1980, quando a gestão do Porto voltou às mãos do Estado brasileiro.

Passados 100 anos, Itatinga é um caso raro de preservação do patrimônio histórico  no  Brasil. É também um exemplo de como empreender  com baixo impacto ambiental. Cercada de verde, a área é acessível por trilhas, embarcações marítimas, linhas férreas e estradas.  É um projeto de engenharia que integrou pesquisa científica e tecnológica, responsabilidade social e muito trabalho. Hoje, quando comemora cem anos de funcionamento ininterrupto, Itatinga ainda é responsável por cerca de 80% da energia gerada para o Porto de Santos.

A Mata Atlântica é considerada um dos 25 ecossistemas mais ameaçados do planeta. Atualmente, sua extensão representa apenas 7% da cobertura original da floresta. Mesmo assim, a biodiversidade desse bioma é surpreendente: abriga mais de 500 espécies de anfíbios anuros. O “Guia Interativo dos Anfíbios Anuros da Mata Atlântica” traduz toda essa diversidade. Produzido em parceria com a Reserva da Biosfera da Mata Atlântica (RBMA), o CD contém informações sobre 70 espécies de sapos, rãs e pererecas encontrados nesse ecossistema. Cada uma delas é identificada segundo a sua família, estratégia de defesa, atividade, abundância, hábito, tamanho, habitat e distribuição pelos estados brasileiros. O CD-Rom é parte da Coleção Fauna da Mata Atlântica, que reúne também as publicações Guia de Anfíbios e Guia de Peixes. Este guia vem complementar as informações dos livros de maneira interativa e com uma navegação simples e acessível.

Direcionado a: biólogos, estudantes, professores, interessados pela região da Mata Atlântica, interessados por anfíbios e ambientalistas.

Um trecho do Litoral Norte, em que a Serra do Mar recua e deixa espaço a uma imensa e fértil planície, forneceu, durante décadas, uma parte do café da manhã dos súditos do rei da Inglaterra – e, dizem, do próprio rei.

Grapefruit com Banana conta a história da Fazenda dos Ingleses, uma imensa propriedade rural localizada em Caraguatatuba, litoral norte de São Paulo, que chegou a ter, durante o auge de sua produção, o mesmo número de habitantes que a cidade. Com esmero e eficiência, eram produzidas lá toneladas de bananas e de grapefruit, aquela parente da laranja que tem a polpa vermelha e o sabor mais amargo, e que é parte indispensável do desjejum em terras de sua majestade.

Além do documentário, você poderá acessar o conteúdo oculto do vídeo, que conta em mais detalhes a história. Assista, navegue e aproveite.

Todos os dias milhões de paulistanos gastam horas no trânsito. Enquanto alguns assistem a vida passar de dentro do engarrafamento, outros decidiram avançar. Mudaram para perto do local de trabalho. Adotaram o transporte público, a bicicleta ou saíram a andar. E descobriram que tudo é mais rápido, saudável e divertido do que ficar parado dentro de um carro. Ao se reinventar, essas pessoas estão reinventando São Paulo. Que tal conhecer algumas de suas histórias e dicas?

Um trecho do Litoral Norte, em que a Serra do Mar recua e deixa espaço a uma imensa e fértil planície, forneceu, durante décadas, uma parte do café da manhã dos súditos do rei da Inglaterra – e, dizem, do próprio rei. Uma fazenda inglesa no universo caiçara conta a história de uma imensa propriedade rural localizada em Caraguatatuba, litoral norte de São Paulo, que chegou a ter, durante o auge de sua produção, o mesmo número de habitantes que a cidade. Com esmero e eficiência, eram produzidas lá toneladas de bananas e de grapefruit, aquela parente da laranja que tem a polpa vermelha e o sabor mais amargo, e que é parte indispensável do desjejum em terras de sua majestade.

Direcionado a: historiadores, geógrafos, estudantes, professores, arquitetos, engenheiros, biólogos, turismólogos, moradores do Litoral Norte do Estado de São Paulo, interessados pela área de patrimônio histórico e cultural, interessados pela história do Brasil, trabalhadores da área portuária.